Fotografo: Reprodução
...
Sem Legenda

A morte do vereador  Deivir Wener Araújo Galvão, mais conhecido pelo apelido de "Gordo do Aurá", assassinado com vários após uma emboscada na tarde desta quinta-feira (21), no bairro da Pedreira, em Belém tem gerado muita repercussão na redes sociais, dividido opiniões e causado polêmicas. Muitos apoiadores do parlamentar lamentam a execução e falam do legado e do compromisso do vereador com o bairro do Aurá, em Ananindeua, lembrando da atuação dele em prol da população carente.

"O bairro do Aurá perdeu um representante que sempre defendeu a população mais carente. Em seus dois mandatos como vereador, ele brigou muito por escolas, creches, postos de saúde, UPA e ruas pavimentadas. Só quem conhece Ananindeua, sabe o que era o Aurá antes e depois dele como representante. O bairro do Aurá, agora mas que nunca, precisa do poder público assumindo o compromisso com sua população mais carente. População aliás, que tinha no Gordo do Aurá, sua única voz em busca de melhorias e serviços básicos em meia à tanta miséria", escreveu uma página do município de Ananindeua.

" Acho graça do povo que não mora no Aura e fala um monte de blá blá blá sem saber o que o cara realmente fez por lá. Parabéns a pagina por falar sobre o que ele fez pela comunidade", comentou uma internauta. 

Do outro lado, internautas e até políticos comemoraram o assassinato

O vereador de Belém, sargento Silvano (PSD), comemorou a morte do vereador de Ananindeua, Deivite Wener Araújo Galvão (Sem partido), mais conhecido como "Gordo do Aurá", assassinado na tarde desta quinta-feira (21), no bairro da Pedreira, em Belém. Câmeras de segurança registraram a emboscada. Após confirmação da morte do Gordo do Aurá, sargento Silvano divulgou um vídeo nas redes sociais, comentando sobre o caso. O vídeo, entretanto, foi excluído momentos depois.

Segundo informações das polícias Civil e Militar, a vítima foi atacada por um grupo de homens, por volta de 15h. O ataque teria ocorrido na avenida Pedro Miranda, entre as travessas do Chaco e Curuzu. Deivite e a esposa voltavam do PSM, onde tinham deixado a filha para uma consulta. Moradores da Pedreira relatam que vários disparos foram ouvidos. Carro em que o vereador estava ficou marcado pelos tiros. 

Gordo do Aurá ainda foi socorrido e levado para o Hospital de Pronto Socorro Municipal Mario Pinotti (PSM da 14 de Março), recebeu atendimento médico, mas morreu pouco tempo depois de dar entrada na instituição de saúde, devido à gravida do baleamento. A esposa do vereador, que estava no mesmo carro, também foi atingida pelos disparos. Ela foi atendida no PSM, mas está fora de perigo.A segurança no hospital e nas áreas do entorno foi reforçada.

Imagens de circuito de segurança do entorno mostram o momento da embosca que tirou a vida do parlamentar. 

O vereador foi eleito pelo DEM do município de Ananindeua por duas vezes, mas foi expulso do partido no mês de setembro do ano passado por suspeitas de ter envolvimento com o tráfico de drogas e facções criminosas.   

Em nota, a Câmara Municipal de Ananindeua lamentou o assassinato do vereador e decretou luto oficial de três dias

No final da noite, áudios contendo mensagens de alerta circularam nas redes sociais advertendo sobre suposto toque de recolher em Ananindeua. A Polícia aumentou o reforço na localidade. 

Ainda não há informações sobre a autoria da execução. O motorista de aplicativo que levada Gordo do Aurá e sua esposa já foi ouvido pela polícia. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios, ambos da Polícia Civil.

O corpo do vereador está sendo velado na sede de um clube comunitário conhecido como GDA (Galera do Gordo do Aurá), em Ananindeua. Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) destacou que toda a área do 30° Batalhão de Polícia está reforçando vários bairros de Ananindeua, inclusive o Aurá, onde o corpo tá sendo velado.