Fotografo: Foto: Akira Onuma/O Liberal
...
Sem Legenda

Cumprindo a agenda na capital paraense, a princesa imperial do Japão, Mako Akishino, visitou o mercado do Ver-o-Peso, na manhã deste sábado (28). Na feira, ela teve um encontro com o vendedor de maniçoba, Antônio Trindade, de 64 anos, que atua há 49 anos no Ver-o-Peso. "A princesa gostou da minha maniçoba", gritava aos colegas após a passagem, gabando-se. "Ela disse que é tudo muito cheiroso", sorria. O feirante, no entanto, lamentou que a feira tenha recebido uma personalidade da realeza com o estado tão precário do Ver-o-Peso. "Deveriam investir mais em limpeza e na estrutura".

Uma grande comitiva foi mobilizada desde cedo para a visita à feira e havia um rígido esquema de segurança montado. Ainda assim, sua alteza imperial distribuiu sorrisos, visitou barracas e quebrou o protocolo em vários momentos, interagindo com os feirantes.

A princesa chegou ao local por volta das 8h da manhã. Lá, visitou o Mercado de Ferro, passeou entre barraquinhas como a da erveira dona Coló e deixou a feira pouco tempo depois, às 8h35, rumo ao segundo compromisso do dia, que começou às 9h30, na sede da Associação Nipo-Brasileira, em São Brás.

A agenda deste sábado foi a última antes da partida de Mako do Brasil. Após visitar 14 municípios e 5 estados, a princesa partiu de Val-de-cans ao 12h10, rumo ao Rio de janeiro (RJ). Belém foi a última agenda oficial da comitiva japonesa. Do Rio de Janeiro, a realeza retornou ao Japão.

"Estamos comemorando 110 anos da migração japonesa para o Brasil e no próximo ano serão os 90 anos da vinda da primeira colônia japonesa para a Amazônia. Eles desfloraram uma floresta, após um alonga viagem de navio, e aqui prosperaram e contribuíram muito para o Brasil, apesar das dificuldades", falou a princesa Mako em seu despedida de Belém, já na sede na Associação Nipo-Brasileira, em São Brás.

SIMPATIA

Depois de passar pelo Ver-o-Peso, a princesa foi recebida às 9h pela comunidade nipônica de Belém com honras: hinos nacionais do Japão e Brasil, discursos e apresentações especiais marcaram a despedida. "Espero que essa história seja repassada para as próximas gerações de nossos países. Que essa comunidade aqui estabelecida continue ativa e com saúde, e que siga prosperando", despediu-se Mako, pronunciando "Obrigado" em português, ao final do pronunciamento da cerimônia, iniciada às 9h55.

Ontem (27), a princesa esteve em Tomé-Açu, no nordeste paraense, onde conheceu o Memorial aos Imigrantes Pioneiros de Tomé-Açu, o Museu de Imigração e a Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu (Camta), fundada por imigrantes japoneses há 87 anos.

A princesa chegou na capital paraense na noite de quinta-feira (26), acompanhada do embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada. A comitiva veio com o propósito de estreitar as relações entre o Pará e o Japão, reforçar e construir novas parcerias e cooperações nas áreas de ciência, tecnologia e conhecimento.