Polícia Civil prende acusados por furtos de gado no Marajó


Polícia Civil prende cinco acusados de integrar associação responsável por furtos de gado no Marajó

CRIME ORGANIZADO Publicada: 14/08/2017 20:03:31 Autor: Da: Redação
Foto: Reprodução
.

A Polícia Civil divulgou, nesta segunda-feira, 14, os resultados da operação "Picadinho", realizada nas zonas rurais dos municípios de Salvaterra e Cachoeira de Arari, na Ilha do Marajó. No total, foram presas cinco pessoas acusadas de organização criminosa e furto de gado. Iniciada no último dia 11, a ação policial deu cumprimento aos mandados de prisão preventiva de Hélio João Amador, Norberto Serra Leal, José Fernando Souza de Souza, Alex Figueiredo Bento e Jamelli Moura Leal, acusados dos crimes de furto de gado e organização criminosa. De acordo com o delegado Rodrigo Amorim, superintendente da Polícia Civil na região do Marajó Oriental, sediada em Soure, a operação é resultado de oito meses de investigações. 

"Várias denúncias foram registradas devido aos inúmeros furtos de gados ocorridos, principalmente, na Fazenda Alegre, no município de Salvaterra", detalha o policial civil. Assim, com base nas investigações, a Superintendência planejou a operação que contou com 19 policiais civis para combater o furto de gado nas regiões. A operação foi coordenada pelos delegados Luís Carlos de Menezes, da Unidade Integrada de Cachoeira do Arari, e Lucas Sardigusky Ferreira, titular da Delegacia de Salvaterra. 

As investigações mostraram que os criminosos atuavam no aliciamento de funcionários das fazendas, para facilitar o furto do gado. "Os animais eram encaminhados para o abate em Cachoeira do Arari, em um abatedouro clandestino, que funcionava na casa de um dos acusados", detalha o delegado Rodrigo Amorim. As apurações realizadas durante as investigações mostraram que a organização criminosa já furtou mais de 100 cabeças de gado pelos municípios. Os presos foram encaminhados a Delegacia de região e estão recolhidos à disposição da justiça.

Comentários

Comente está notícia:

Entrar na Rede SBC Brasil