Fotografo: Reprodução
...
Sem Legenda

Em mais de 25 anos de caminhada, a italiana Emma Morosini, de 95 anos, já peregrinou por mais de dez países levando muita fé, alegria e esperança. Após passar pela cidade de São Luís (MA), chegou, no último dia 30 de janeiro, à cidade de Santa Luzia do Pará. Ela esteve na capital maranhense a convite de uma amiga italiana freira que celebrava seus 50 anos de congregação. Ainda no Estado vizinho, ela soube da existência da Basílica Santuário e do Círio de Nazaré, e então decidiu caminhar rumo a Belém para conhecer mais um santuário dedicado à virgem Maria.

Ao passar por Santa Izabel do Pará, jovens, famílias e o pároco da matriz, padre Rúzevel Loureiro, acolheram e acompanharam Emma até o convento das Irmãs Mestras de Santa Doroteia, filhas dos Sagrados Corações, em Benevides.

PROMESSA

Com saída sempre às 6h, Morosini caminha em média 20 quilômetros por dia. Sua jornada começou após uma promessa feita à virgem Maria quando, aos 70 anos, foi diagnosticada com peritonite aguda, uma doença que causa ruptura na parede abdominal e que, segundo os médicos da época, não teria cura. Em oração, pediu a intercessão da virgem para alcançar a graça.

Com a saúde recuperada, Emma passou a sair por três meses ao ano para visitar santuários marianos pelo mundo em forma de agradecimento. Orando sempre pelos jovens, famílias e o ministério sacerdotal, leva em sua bagagem apenas um saco de dormir e algumas peças de roupa.

Nascida em uma região pobre da Itália, Emma foi a única sobrevivente entre quatro irmãos. Não casou e nem teve filhos. Após sua aposentadoria, a enfermeira seguiu como voluntária por 20 anos no hospital onde trabalhou, com apenas uma exigência: trabalhar à noite para ficar perto dos pacientes que ficam solitários.

A italiana conta que em aparições para ela, Maria fala sobre os jovens, uma das suas inspirações. “Fiquei apaixonada por toda essa juventude que me acompanhou nessa pequena parte da minha peregrinação”.

MOTIVAÇÃO

“A história da Emma é um grande exemplo para nós, isso nos inspira ser melhor em nossa caminhada dentro da igreja e que precisamos fazer muito mais para alcançar os objetivos através da fé”, disse Jéssica Germano, 24, que acompanhava a peregrina. Morosini tem vivido momentos especiais no Pará. “Encontrei tanto amor e fraternidade que nunca tinha visto antes”, revelou.

Ainda sem data marcada para chegar à Basílica de Nazaré, Emma contará com a companhia de religiosos que vão dar suporte em sua peregrinação até o destino final, em Belém.