Fotografo: Reprodução
...
A expectativa é de que os primeiros lotes estejam prontos em meados de março, afirmou o secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame.

Diante de um surto de H1N1 confirmado em Amazonas, o Ministério da Saúde deverá antecipar a campanha de vacinação contra gripe em todo o Norte do País. Neste ano, já foram confirmados no Amazonas 39 casos da infecção, com 12 mortes.
 
Os indicadores colocaram em alerta autoridades de outros Estados da região, que requisitaram o início, o quanto antes, da imunização de populações consideradas mais vulneráveis para a doença. Para atender ao pedido, no entanto, é preciso que a vacina, produzida pelo Instituto Butantan, seja concluída.
 
O imunizante é preparado a partir da combinação de cepas do vírus que mais circularam no Hemisfério Norte. Justamente por isso, não há como preparar com muita antecedência a produção. A expectativa é de que os primeiros lotes estejam prontos em meados de março, afirmou o secretário de Saúde do Pará, Alberto Beltrame. "Tão logo sejam prontas, as primeiras remessas deverão ser encaminhadas para a região", disse.
 
Em nota, o Ministério da Saúde afirmou estar negociando a antecipação da entrega das doses para a primeira semana de abril. Além disso, o Ministério já encaminhou o medicamento oseltamivir, indicado para o tratamento de casos mais graves. Para Amazonas, foi autorizado o envio de 20 mil tratamentos, que deverão ser entregues até o fim de semana.